Educação Infantil

Educação Infantil
Alta resolução +
R$ 39,00

Ação educativa

na creche

Jussara Hoffmann e Maria Beatriz G. da Silva (Orgs.)
ISBN: 978-85-87063-05-2
ed. 80 p.
Primeiro da série, este caderno apresenta uma coleção de textos sobre a ação educativa com crianças de zero a quatro anos. Um grupo de professoras de escolas infantis, orientadas por Jussara Hoffmann e Maria Beatriz G. da Silva, relata atividades desenvolvidas e apresenta reflexões sobre a ação educativa desenvolvida com crianças de diferentes idades: planejamento das atividades, preparação de materiais, organização do ambiente, ações das professoras e a reação das crianças em diferentes momentos. Leitura importante sobre atividades e brincadeiras com essa faixa etária para educadores e pais.
  • Sumário
    Ação educativa na creche
    Jussara Hoffmann e Maria Beatriz G. da Silva (Orgs.)


    Bebês também gostam de histórias
    Crianças de quatro a 11 meses
    Márcia Luciana Menegat

    Ampliando horizontes
    Crianças de quatro a 11 meses
    Márcia Luciana Menegat

    Descobrindo as caixas
    Crianças de quatro a 12 meses
    Débora Borba Rosa

    E os rolos da mamãe?
    Crianças de quatro a 12 meses
    Débora Borba Rosa

    Saco-surpresa
    Crianças de quatro a 18 meses
    Thayse Reis Branco

    Móbiles
    Crianças de quatro a 18 meses
    Thayse Reis Branco

    Conhecendo meu corpo por meio do espelho
    Crianças de quatro a 18 meses
    Lúcia Helena Kunze Vieira

    Vamos guardar os brinquedos?
    Crianças de quatro a 18 meses
    Lúcia Helena Kunze Vieira

    Fazendo música
    Crianças de quatro a 18 meses
    Cristina Gil de Souza

    Brincando com potes e frascos vazios
    Crianças de quatro a 18 meses
    Cristina Gil de Souza

    Na caixa de areia
    Crianças de 12 a 18 meses
    Adriana Pereira

    Descobrindo o próprio rosto no espelho
    Crianças de 12 a 18 meses
    Adriana Pereira

    Cortinas e fantoches
    Crianças de um a dois anos
    Rosana Prates de Fraga

    Bambolês
    Crianças de um a dois anos
    Rosana Prates de Fraga

    Vamos fazer uma banda?
    Crianças de um a dois anos
    Melissa Oliva

    Uma manhã inteira brincando com revistas
    Crianças de um a dois anos
    Melissa Oliva

    Era uma vez
    Crianças de um a dois anos
    Adriana Caporal

    Fazendo barulho
    Crianças de um a dois anos
    Adriana Caporal

    Na hora do lanche
    Crianças de um ano e meio a dois anos e meio
    Lisiane Valente Selistre

    Iniciando os jogos em grupo
    Crianças de um ano e meio a dois anos e meio
    Lisiane Valente Selistre

    Conhecendo os instrumentos musicais
    Crianças de um ano e meio a dois anos e meio
    Denise Dallarosa Queiroz

    Saboreando gelatina
    Crianças de um ano e meio a dois anos e meio
    Denise Dallarosa Queiroz

    Brincando de ninar
    Crianças de um ano e meio a dois anos e meio
    Gilsone Móttola

    Passa, passará
    Crianças de um ano e meio a dois anos e meio
    Gilsone Móttola

    Lixo ou brinquedo?
    Crianças de um ano e meio a dois anos e meio
    Orizabete Aquino da Silva

    Uma supersurpresa
    Crianças de dois a dois anos e meio
    Cláudia Demartini

    Transformando
    Crianças de dois a dois anos e meio
    Cláudia Demartini

    Dia e noite
    Crianças de dois a três anos
    Simone Volkmer

    Brincando e descobrindo por meio de jogos
    Crianças de dois a três anos
    Simone Volkmer

    Um circuito olímpico
    Crianças de dois anos e meio a três anos e meio
    Patrícia Dias

    Ouvindo histórias
    Crianças de dois anos e meio a três anos e meio
    Patrícia Dias

    Referências
  • Trecho
    Ação educativa na creche
    Após a conclusão de uma longa pesquisa em instituições assistenciais e públicas de Educação Infantil, chegou-se à seguinte conclusão, conforme nossas inúmeras observações: Às crianças de nossas creches não é dado o direito de pedir colo, sujar-se, brincar na água (porque dá bronquite), brincar na areia (porque dá alergia), acordar antes do tempo, quebrar brinquedos, fazer barulho. O que elas podem ou não fazer é definido pelo adulto e essas decisões estão a seviços da rotina e do conforto das pessoas que ai trabalham, mesmo  que inconscientes do seu significado e do autoritarismo nelas subjacentes (Bujes; Hoffamann, 1991, p. 112). Hoje nos parece ainda mais séria essa situação. A partir de nossa tarefa de orientação de estágio em algumas creches, perceber-se a gravidade desse contexto, uma vez que tais instituições continuam a atender precariamente um número cada vez maior de crinaças. pela primeira vez na história, a Constituição Brasileira de 1988 fez referência a direitos especificos das crianças de zero a seis anos. Entretanto, estará verdadeiramente garantindo a constituição o direito às crianças de serem atendidas e respeitadas em suas próprias possibilidades.

    Jussara Hoffmann
    Maria Beatriz G. da Silva

Sugestões de outros títulos:

carregando...